Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Comportamento animal: por que os cães enterram ossos?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O ato dos cães enterrarem objetos e restos de comida é herança dos lobos. Foto: Pexels

Mastigar ossos é o passatempo favorito dos cães. Se um osso for muito querido, o cão pode até enterrá-lo. Para os humanos, esse comportamento pode parecer estranho, então por que os cães investem tanta energia para enterrar seus bens valiosos?

“A razão pela qual um cachorro enterra algo é guardá-lo para mais tarde”, explica Teoti Anderson, treinador profissional de cães e consultor de comportamento baseado na Flórida. “Quando você não sabe quando encontrará sua próxima refeição, faz sentido esconder as sobras.”

O ato de enterrar os ossos é uma espécie de “esconderijo de comida”, ou seja, armazenar os alimentos disponíveis para fins de acesso posterior. É um comportamento comum em muitas espécies de pássaros e mamíferos, incluindo os ancestrais caninos dos cães domésticos – lobos cinzentos – de quem os cães herdaram seus instintos.

Enquanto os lobos, que são conhecidos por suas astutas habilidades de caça, tendem a ficar em uma área de limpeza por tempo suficiente para devorar inteiramente suas presas, eles ocasionalmente carregam e enterram os restos mortais de uma caça, de acordo com um estudo científico de 1976 publicado no jornal “Ethology” (Lobos e outros canídeos são conhecidos como “colecionadores de dispersão”, o que significa que eles escondem seus restos de comida em esconderijos localizados em áreas bastante grandes, cita um trecho do estudo).

O mesmo estudo mostrou que até mesmo os filhotes de lobo escondem e moverão sua presa para evitar que seja descoberta. Portanto, quando os cães exibem esse comportamento aparentemente incomum em seu quintal, fique tranquilo – eles estão simplesmente seguindo seu instinto de lobo interior”.

A maioria dos cães hoje não precisa armazenar comida porque têm tutores amorosos para alimentá-los, mas isso não significa que ainda não exista seu desejo natural de guardar as coisas para depois. Às vezes, o instinto de enterrar coisas não tem nada a ver com armazenar alimentos ou protegê-los de necrófagos (animais que se alimentam de bichos mortos ou em decomposição).

 De acordo com o especialista em comportamento canino Cesar Millan, enterrar pode ser a maneira de o cão saborear objetos queridos, para que possam ser desfrutados novamente mais tarde. Também pode ser uma forma de cães entediados começarem a brincar com seu tutor ou um método de alívio do estresse para cães ansiosos.

Enquanto isso, algumas raças, como os terriers, são simplesmente mais propensas a cavar, seja para enterrar comida ou cavar buracos sem nenhuma razão específica. “Cães criados especificamente para caçar ou perseguir criaturas em suas tocas, muitas vezes gostam de enterrar brinquedos, ossos e guloseimas”, diz Anderson. “Então, não é incomum ver um cão dachshund tentando ‘enterrar’ um osso sob as almofadas do sofá.” Anderson acrescenta que, se um cão não tem um instinto de enterrar coisas, isso não deve ser motivo de preocupação.

Os cães que têm esse hábito parecem visitar suas presas escondidas sempre que têm vontade. “Alguns cães escondem uma guloseima e depois a ignoram por uma semana. Alguns cães parecem indecisos e movem seu prêmio 20 vezes antes de se estabelecerem em um local. E outros cães enterram um osso e esquecem completamente”, explica Anderson.

Os cães têm um olfato incrivelmente apurado, cerca de 10 mil a 100 mil vezes mais poderoso do que o dos humanos, de acordo com uma pesquisa publicada na revista científica “Applied Animal Behavior Science”. Portanto, lembrar de seus esconderijos raramente é um problema.

Além de ossos, que tipo de coisas os cães gostam de enterrar? “Uma vez conheci um cachorro que enterrava pedras. Não tenho ideia de por que essas pedras eram tão especiais, mas eram especiais para aquele cão”, contou o especialista.

Fonte: Live Science