Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Natureza ao redor em Alcatrazes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Refúgio de Alcatrazes. Foto: Kelen Leite/ICMBio

Quando embarcações chegam ao remoto Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes (Refúgio de Alcatrazes) são recepcionadas pelas típicas aves marinhas que habitam o local. São espécies como fragatas (Fregata magnificens), gaivotões (Larus dominicanus) e atobás (Sula Leucogaster) fazendo alvoroço no céu e ávidas por garantir sua refeição no mar, comumente movimentado por grupos de golfinhos-pintados-do-Atlântico (Stenella frontalis).

Localizado no litoral norte de São Paulo, no município de São Sebastião, o Refúgio de Alcatrazes concentra uma das maiores biodiversidades do país, com mais de 1.300 espécies – sendo 100 ameaçadas de extinção, entre elas, a perereca de Alcatrazes (Scinax alcatraz) e a jararaca de Alcatrazes (Bothrops alcatraz), além de espécies vegetais endêmicas, como o antúrio (Anthurium alcatrazensis), e a begônia (Begonia venosa).

Em 2016, o refúgio foi reconhecido como Unidade de Conservação Federal,  servindo como área de alimentação, reprodução e descanso para mais de 10 mil aves marinhas e diversas e raras espécies de peixes, como o Peixe-lua (Mola mola) e a Raia Manta (Mobula birostris).Tamanhas características de preservação fizeram do local uma referência para estudos científicos sobre ecossistemas marinhos.

O arquipélago também faz parte da rota de migração das baleias jubarte (Megaptera novaengliae) – que podem ser avistadas entre junho e novembro, quando elas percorrem o litoral brasileiro para se reproduzirem – e também das baleias-de-Bryde (Balaenoptera edeni).

A visitação pública ao Refúgio de Alcatrazes é permitida para prática de mergulho, mas somente pode ser realizada com empresas e condutores autorizados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Confira a lista em: https://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/biomas-brasileiros/mais-info/10213-alcatrazes

Conheça um pouco da biodiversidade da região: