Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Os bichos do presépio e o que simbolizam

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O presépio é a forma mais antiga de relembrar o nascimento do Menino Jesus.
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A imagem do Menino Jesus na manjedoura, sob os olhares da Virgem Maria e de José, um anjo, pastores e magos está ternamente presente no coração de todos os cristãos no Natal. E nesse cenário também há personagens muito queridos: os animais.

Não há um registro preciso sobre os bichos que supostamente fizeram parte do nascimento de Jesus. Sabe-se que São Francisco, conhecido pela sua enorme devoção pelos animais, teve a iniciativa de montar o primeiro presépio, utilizando figuras vivas, em uma gruta na cidade italiana de Greccio, em 1223.

O santo chamou uma mulher que tinha acabado de dar à luz e pediu que seu marido ficasse perto. Segurando uma criança no colo, ele pronunciou um comovente sermão para aquele povo tão simples. Nesse cenário, ocorreu a missa da meia-noite. A cena foi narrada por Tommaso de Celano, biógrafo de São Francisco de Assis, em 1229. A iniciativa do santo foi tão comovente, que o costume de montar o presépio ganhou o mundo.

Em todo presépio, os animais são, geralmente, criaturas muito mansas.
Foto: Fotos Públicas/Marcos Santos / USP Imagens

“A vaca e o boi bem pertinho do Menino Jesus, e nas laterais Maria e José, carneirinhos e ainda tem o burro. São animais que lembram muito o pastoreio. É uma devoção especificamente franciscana, cujos personagens há séculos são representados nos presépios do mundo todo. Cada animal representa a totalidade universal da comunhão do Criador com a criatura”, conta o frei José Pereira, da Fraternidade Franciscana de Santo Antônio, no Largo da Carioca, no centro do Rio.

Ao longo do tempo, a imaginação popular incorporou à cena da noite de Natal diversas espécies de animais para simbolizar a humildade de Cristo como Divino Pastor.

“O Natal se expressa de uma maneira mais eloquente. Representa a redescoberta do valor da vida. Mas a vida que nos revela em cada flor, em cada pássaro, na chuva que cai do céu, como expressão da vida, que deve ser salva, amada”, finaliza o frei.

Vaca nutre todas as criaturas. Foto: Fotos Públicas/Marcos Santos / USP Imagens

Os bichos do presépio e seus significados:

Vaca. Por ser produtora de leite, nutre todas as criaturas.

Boi. Bondade e força pacífica.

Burro. O animal que para muitos é símbolo de ignorância, representa a humildade e a segurança.

Ovelhas e carneiros. Além de simbolizar inocência e pureza, a presença desses animais demonstra que vieram ao mundo para sacrificar-se por nós.

Galo. Representa o anúncio da ressurreição.

E a Missa do Galo?

Para os católicos, tão tradicional quanto o presépio é a Missa do Galo, celebrada à meia-noite do dia 25 de dezembro. Há um sentido para que a cerimônia seja realizada neste horário. Muitos acontecimentos na vida de Jesus e que deram embasamento à fé cristã se deram em plena madrugada. O próprio nascimento e sua ressurreição ocorreram antes que o sol nascesse. E é justamente nesse período que o galo anuncia o fim das trevas e o despertar de um novo dia. Dentro dessa simbologia foi instituída a Missa do Galo.