Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Ciclídeos são belos e temperamentais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Territorialistas, os ciclídeos são os donos do pedaço no aquário. Foto: Capri23auto/Pixabay

No aquário ou no seu habitat natural – rios e lagos da África -, os peixes do grupo ciclídeos africanos deixam bem claro que são os únicos donos do pedaço. E ai do peixe de outra espécie ou predador que tentar invadir o território desses bravos habitantes de água doce. É que o comportamento territorialista e pouco amistoso é típico nos ciclídeos.

“Eles podem até comer peixes de outras espécies e estão sempre dispostos a uma briga. O aquário precisa ter pelo menos 200 litros de água, para que as brigas entre eles não sejam frequentes e fatais”, comenta o criador Daniel Gomes de Lima.

Os ciclídeos africanos provém dos principais lagos do leste africano, o Tanganyika e o Malawi. Ambos têm na formulação da água elevados pH, alcalinidade e dureza como em nenhum outro lugar do planeta. Por isso, a criação em aquário requer atenção especial para ter sucesso. O idela é manter peixes oriundos de cada lago em recintos separados.

Os ciclídeos são muito ativos. Movimentam-se rápido e costumam se esconder entre rochas. Portanto, na montagem do aquário, é importante colocar rochas aglomeradas para que sirvam de abrigo e para que possam defender seu território.

Esse cuidado também é necessário devido à reprodução e os cuidados intensivos com a prole, o que faz com que muitos ciclídeos precisem de possibilidades de esconderijo.

Dicas de criação:

ESPÉCIES. As mais populares são provenientes do lago Malawi: chipokae, auratus, socolofi e zebras. Do lago Tanganyika: daffodil, leleupis, brevis e frontosas.

ÁGUA. Pra espécies do lago Malawi, o pH deve ter uma variação de 7,5 a 8,5. Dureza da água (dH) de 4 a 6e temperatura média entre 23°C e 28 °C. Para espécies do lago Tanganyika, o pH deve ficar entre 8,5 a 9,2, dH de 11 a 17 e temperatura entre 23°C a 27°C.

PLANTAS. Devem ser robustas e de crescimento rápido. As mais indicadas são as amazonenses. Coloque pedras circundando as raízes para protegê-las.

FILTRAGEM. Os ciclídeos comem e sujam muito. Se não houver como remover os dejetos, o aquário será afetado em tudo. O ideal é que tenha mais de um ponto de filtragem e bastante circulação de água.

ILUMINAÇÃO. De média a forte.

PEDRAS. As mais adequadas são as pedras calcáreas, como aragonita e mármore, que alcalinizam e endurecem a água. Seixos de rio também podem ser usados e proporcionam pH neutro. No aquário, crie tocas e espaços divididos pelas rochas.

ALIMENTAÇÃO. Há rações de qualidade específicas para os ciclídeos. Existem dentre os ciclídeos africanos as espécies vegetarianas, onívoras e carnívoras. Portanto, mantenha no recinto apenas espécies com o mesmo hábito alimentar.