Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Sim, os pets também roncam e sonham!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Será que este cãozinho está sonhando com as brincadeiras no parque? Foto: Pixabay

Sonhar, nem que seja acordado. É assim que os cães e gatos costumam levar a vida. O sonho de ganhar um biscoito, um osso ou quem sabe um suculento bife, os faz mais ativos, mesmo quando estão velhinhos e quase não se movimentam mais. Os bichos mais jovens sonham com a hora da brincadeira, do passeio e até do cafuné.

De acordo com pesquisas de ondas cerebrais feitas em cães, foi comprovado que os bichos sonham, sim. Inclusive, algumas atividades cerebrais durante o sono são semelhantes as de quando uma pessoa está sonhando. E são os mais velhos e os filhotes os mais sonhadores.

De acordo com o veterinária Alberto Barbosa, os cães também roncam: “Em sono profundo, eles roncam. Às vezes, bem alto, como muitos humanos.”

Raças de focinho achatado, como o buldogue, roncam mais. Foto: Pixabay

Segundo o especialista, o ronco pode estar relacionado a problemas como obesidade e alterações na traqueia. “Raças de focinho achatado como buldogue, pug e boxer, e com tendência a obesidade como cocker spaniel e beagle, são mais propensas”, destaca.

Outros distúrbios do sono que podem acometer os bichos são a narcolepsia, alteração do sistema nervoso no qual o cachorro cai em sono profundo, geralmente após comer ou se exercitar, e a apneia, uma parada respiratória por obstrução das vias.

Dorminhocos por natureza, gatos dormem até 18 horas por dia. Cães até nove.
Foto: Pixabay

Dormir faz bem

REPOUSO. Assim como os humanos, cães e gatos têm necessidade de dormir. O período de repouso é vital para o melhor funcionamento dos sistemas imunológico e nervoso do animal. Dorminhocos por natureza, os gatos podem dormir até 18 horas por dia. Já os cães até nove.

FASES DO SONO. São duas: superficial e profundo. O sono superficial dura de 10 a 20 minutos. O animal fica em repouso, mas alerta, podendo acordar repentinamente por estímulos sensoriais. Na segunda fase (chamada REM) ocorrem movimentos rápidos dos olhos, das patas, dos músculos da face e das orelhas, o que indica que o animal entrou em sono profundo.

TRATAMENTO. Não há cura para distúrbios do sono nos animais, como a narcolepsia e o ronco. Mas esses problemas podem ser controlados de forma mínima com medicamentos que regulem o sistema nervoso central.