Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Animais flagrados no fundo das águas cristalinas de Bonito e Jardim “bombam” na internet

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Antas foram flagradas pelo colaborador do atrativo Fernando Maydana. Foto: Reprodução do Instagram

Antas, lontras, sucuris, capivaras e até jacarés que geralmente são flagrados em terra firme, se exibiram nas águas cristalinas do Recanto Ecológico Rio da Prata, em Jardim (MS), e vêm fazendo sucesso na internet.

Os flagrantes foram feitos pelo colaborador do atrativo turístico, Fernando Maydana, e também por um guarda-vidas, no período em que turistas foram impedidos de entrar no local devido às restrições impostas por conta da pandemia da Covid-19. De mergulhos rasantes à flutuação, os animais aproveitaram o cenário que até então era tomado por peixes. Alguns deles chegaram a nadar acompanhados dos filhotes, mas a maioria procurou aproveitar o lugar sozinho.

O primeiro flagrante são de duas antas, mãe e filhote. Elas foram vistas mergulhando tranquilamente no fundo do rio da Prata. A imagem viralizou na última semana após ser publicada na página Pantanal Pesca.

Confira no link: https://www.instagram.com/p/CG8o1TQjjsQ/

O segundo flagrante é um jacaré-anão de 1,5 m. O réptil que é sempre visto na nascente do rio Olho D’água, que fica dentro do Recanto Ecológico Rio da Prata, segundo Maydana não oferece risco para os que praticam flutuação neste trecho do rio. Pela imagem, é possível ver o jacaré no fundo da água com a cabeça próximo da vegetação. Ao notar que é observado, ele sai do local e nada por cerca de 3 metros nas águas cristalinas para voltar e ficar próximo da margem do leito.

Confira no link: https://www.instagram.com/p/CIRsc8AjnAd/

Outro flagrante é o de uma sucuri, de aproximadamente 5 metros de comprimento. Tomando sol em uma escada de madeira às margens do rio Formoso, no balneário municipal de Bonito, ela decide entrar nas águas cristalinas e, na sequência, mergulha e desaparece no rio.

O último registro é de uma ariranha que, segundo Fernando, dificilmente aparece na região. Geralmente essa espécie é vista no rio da Prata, que fica nas proximidades.

Confira o link: https://www.instagram.com/p/CDrK1gAps3L/

De acordo com o tenente-coronel, Ednilson Queiroz, da Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul, os animais se afastam quando há presença de pessoas, mas ele afirma que cada espécie frequenta os locais em busca de alimentos.

Fonte: Bonito Notícias