Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Macacos se interceptam e ouvem conversas de macacos, revela estudo científico

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Macacos, assim como muitos humanos, adoram uma fofoca! Foto: Pixabay

De todas as criaturas do reino animal, os humanos são definitivamente os melhores em fofoca e drama. É quase como se tivéssemos sido feitos especificamente para falar pelas costas uns dos outros, então não é surpresa que inventamos inúmeros métodos para ouvir conversas que na verdade não nos incluem.

Como revela um novo estudo publicado na “Science Advances“, nossos primos primatas aparentemente têm alguns hábitos muito semelhantes, e os macacos saguis em particular são hábeis em ouvir seus semelhantes. Na verdade, eles são tão bons em espionar uns aos outros que desenvolveram a capacidade de usar as informações que ganham com a escuta para planejar como interagir com outros macacos no futuro.

No estudo científico, os pesquisadores explicam como usaram imagens térmicas para espionar os macacos espiões. Ao fazer isso, eles foram capazes de medir o impacto emocional do que os primatas estavam ouvindo enquanto estavam em modo de escuta.

“Fomos capazes de usar essa técnica para mostrar que os saguis não percebiam as interações vocais entre membros da mesma espécie como a mera soma dos elementos de chamada única, mas sim os percebiam holisticamente, como uma conversa,” disse Rahel Brügger, Ph.D., primeiro autor do estudo, em um comunicado.

Quando as emoções começam a fluir, a temperatura corporal em certas áreas pode mudar drasticamente. A equipe ficou de olho nos narizes dos macacos espiões para detectar mudanças na temperatura facial. Quando a temperatura no rosto cai, é uma indicação de emoções intensificadas, dizem os pesquisadores, e eles estudaram as reações reproduzindo vocalizações gravadas de “conversas” entre primatas, bem como sons de animais que não estavam se comunicando ativamente.

A equipe descobriu que os macacos responderam de forma muito diferente quando ouviram comunicações entre dois macacos, ao contrário de quando ouviram chamadas aleatórias. Isso foi uma evidência, dizem os pesquisadores, de que as interações vocais entre os primatas são de fato o equivalente aproximado de uma conversa e que os macacos que estão ouvindo estão fazendo isso para fins sociais.

“Este estudo aumenta as evidências de que muitos animais não são apenas observadores passivos das interações de terceiros, mas também as interpretam”, explica Judith Burkart, co-autora do estudo. “Além disso, nosso estudo mostra que a termografia pode ajudar a desvendar como essas interações sociais são percebidas por sujeitos não-verbais.”

Então, da próxima vez que você sentir vontade de ouvir a conversa de outra pessoa, saiba que não somos a única espécie que faz isso.

Fonte: BGR.com