Anuncie

(21) 98462-3212

E-mail

comercial@meusbichos.com.br

Outro elefante é encontrado morto em santuário da vida selvagem na Índia; é a sexta morte neste mês

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Em 14 dias, seis elefantes morreram no santuário indiano. Foto: reprodução

Outra elefanta foi encontrada morta perto de um corpo d’água no Santuário da Vida Selvagem de Karlapat, localizado no distrito de Kalahandi, em Odisha, na Índia. Seis elefantes – cinco fêmeas e um filhote – morreram no santuário em 14 dias deste mês, informou um funcionário florestal à rede NDTV.

De acordo com o censo de 2018, o santuário tinha 17 elefantes.

O Oficial Florestal da Divisão (DFO, na sigla em inglês) Sul de Kalahandi, Ashok Kumar, sua equipe e médicos veterinários estão acampados na área para fazer a vigilância. “A morte de elefantes é devido à Septicemia por Hemorragia (HS)”, disse o DFO.

No entanto, o DFO contou que não houve tal relato sobre a morte de outros animais no santuário e também sobre o gado que entrou na floresta de aldeias próximas.

Após visitar o santuário, o coordenador do Centro de Saúde da Vida Selvagem da Universidade Odisha de Agricultura e Tecnologia, Niranjan Sahu, disse que a morte de elefantes possivelmente foi causada por septicemia por hemorragia, segundo indicam relatórios pós-mortem realizado nos animais.

“O gado é infectado se não for vacinado”, disse Sahu, acrescentando que este é talvez o primeiro incidente em que elefantes também são infectados com sepse.

Ele disse que a vacinação do gado domesticado nas aldeias localizadas dentro do santuário e a higienização estão em andamento por uma equipe veterinária apoiada pela equipe florestal.

Lagos de sal

A população local e os amantes da vida selvagem, no entanto, não consideram o incidente levianamente. Pramod Kumar Singhdeo, um nativo de Karlapat pertencente à antiga família Zamindar de Karlapat e com profundo conhecimento da fauna e flora da localidade, disse: “O departamento florestal cavou lagos de sal em diferentes lugares para fornecer água potável salgada para os animais selvagens.”

“A possibilidade de caçadores envenenarem alguns lagos para matar animais selvagens não pode ser descartada”, disse ele exigindo uma investigação sobre o assunto. “A água das salinas deve ser enviada para análise laboratorial para apurar o fato. Também pode acontecer que o gado contaminado tenha transmitido infecção na salina que afetou também os elefantes.”

No entanto, funcionários do departamento florestal rejeitaram o segundo argumento, dizendo que nenhum gado doméstico foi diagnosticado com a infecção por sepse.

O Santuário de Vida Selvagem de Karlapat se estende por uma área de 175 quilômetros quadrados e é famoso por sua exuberante floresta estacional decidual, variedades de flora e fauna e animais como elefante, leopardo, lobo indiano, cachorro selvagem, porco selvagem, esquilo gigante Malbar e pangolin.

Isso além de uma variedade de pássaros como pavão, calau, ave da selva vermelha, perdizes, papagaio de Brahminy e uma fauna reptiliana que inclui crocodilo, lagarto monitor, raras cobras venenosas e não venenosas.

A topografia ondulada do santuário, com colinas, vales e riachos perenes, incluindo o rio Sagada e seus afluentes com piscinas naturais de águas profundas em alguns lugares dá um charme único.

Existem várias cachoeiras pequenas e grandes dentro do santuário, como Phurlijharan, Ghusrigudi, Dumnijhola, Kamalajharan, Koyirupa, Kuang e Raja Rani.


Fonte: NDTV