Anuncie

(21) 98462-3212

Foi atacado por seu gato? Aqui estão 10 razões para seu felino ter você como alvo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Embora na maioria das vezes os ataques sejam inofensivos, há ocasiões em que os bichanos podem passar dos limites. Foto: Pixabay

Uma das coisas que os gatos fazem de melhor é atacar. Eles são espreitadores superiores, surgindo de cantos escuros, debaixo da mobília e até mesmo dando pulos que mais parecem voos para atacar seu alvo pretendido. Embora na maioria das vezes esses ataques não sejam nada além de inofensivos e saudáveis, há ocasiões em que o comportamento ultrapassa os limites – é tudo diversão e jogos até que alguém seja arranhado por garras afiadas. Então, por que os gatos atacam e como você pode diferenciar o comportamento normal de brincar e algo mais sério?

1. Os gatos atacam porque é a natureza deles
Os gatos evoluíram para serem perseguidores superiores. Antes de seus dias como criaturas mimadas em nossas casas, os gatos confiavam em suas habilidades de ataque para se alimentar e se defender.

2. Os gatos atacam porque é divertido
Os gatos adoram brincar e atacar normalmente é apenas outra forma de se divertir. O jogo de ataque é mais comum em gatos mais jovens que atacam praticamente qualquer coisa: você, amigos gatinhos, plantas, brinquedos, rolos de papel higiênico, sapatos, sombras … essa é a ideia.

3. Ataques de gatos podem ser um comportamento de ligação
O vínculo nem sempre é apenas fofo e fofinho. “Se você tem um gato que tende a lhe seguir pela casa – caminhando, perseguindo ou correndo – então você tem um felino que é bastante ligado a você socialmente e quer estar perto de por causa desse apego social”, explica a veterinária Sharon Crowell-Davis, DVM, do College of Veterinary Medicine da Universidade da Georgia, nos EUA.

4. Seu gato pode estar se defendendo
Um gato que está com medo pode atacar simplesmente como uma forma de defesa contra uma ameaça percebida. Certifique-se de que seu gatinho tenha muitos “espaços seguros” dentro de seu domínio para se esconder ou se refugiar, como uma caixa de papelão, por exemplo, que eles amam.

5. Ataques de gatos podem ser um sinal de um problema de comportamento
Embora a maioria dos gatos seja geralmente bastante melosa, alguns gatos podem ser agressivos. Para esses gatinhos, geralmente há dois tipos de comportamento: agressão durante a brincadeira e agressão relacionada ao status. Brincar de agressão é mais comum em gatos mais jovens, pois eles aprendem a usar todos os dons com os quais foram dotados. Em geral, eles descobrirão como “jogar bem” com alguma orientação gentil do tutor ou de seus companheiros. A agressão relacionada ao status tende a ser exibida por gatos maduros e basicamente é que eles se sentem o seu chefe ou líder. “A melhor maneira de lidar com a agressão induzida pelo status é ignorar completamente um gato agressor. Atenção, incluindo recompensas por brincadeiras e comida, deve ser dada apenas quando um gato agressivo está relaxado. Um gato relaxado não está golpeando ou sibilando, tem pupilas de tamanho normal, orelhas mantidas eretas e postura normal da cauda”, destaca a veterinária Sharon Crowell-Davis.

6. Ataques de gatos podem ser causados ​​por má socialização
Os gatos que não são devidamente socializados com os humanos e outros gatos, à medida que crescem, podem atacar simplesmente porque não sabem nada diferente do que se defender do desconhecido. Isso não é algo que vai embora, então é muito importante garantir que os gatinhos e gatos jovens recebam o máximo de socialização possível. Isso inclui pessoas e outros animais.

7. Ataques de gatos podem ser causados ​​por superestimulação
Alguns gatinhos sofrem de superestimulação e sua resposta pode ser o ataque. A superestimulação pode ser escovar ou acariciar demais, muito catnip ou até mesmo muito barulho.

8. Os gatos podem atacar porque estão entediados
“Você precisa verificar se o seu gato tem oportunidades adequadas para tipos aceitáveis ​​de brincadeiras. E perceber que apenas trazer para casa um rato de tecido recheado com catnip não vai resolver”, diz a veterinária. É bom ter uma grande variedade de brinquedos à mão para seu amigo felino afastar o tédio e manter-se ativo. Se você trabalha muito, considere conseguir outro gatinho com um nível de energia semelhante para o seu gato brincar ou até mesmo contratar uma pet sitter para lhe fazer companhia por algum tempo e fornecer algum tipo de entretenimento para o animal se divertir.

9. Ataques de gatos podem ser causados ​​por frustração
Alguns gatos exibem um comportamento denominado agressão redirecionada, causado por um estímulo externo, como um gato desconhecido fora de uma janela. Seu gatinho pode entrar em modo defensivo e quando você for confortá-lo, ele ainda estará “em guarda” e pode atacar como um impulso. “Um ataque redirecionado ocorre apenas se um gato agitado for abordado ou se houver alguém por perto. O gato não vai procurar alguém para atacar! Não é um tipo de agressão maliciosa ou mesmo intencional. É quase como um reflexo, feito automaticamente, sem pensar. É por isso que nunca é uma boa ideia interromper uma briga de gato ou abordar um gato agitado mostrando posturas de agressão defensivas ou ofensivas”, diz a especialista.

10. Seu gato pode estar agindo mal porque não se sente bem
A veterinária Sharon Crowell-Davis observa que há uma série de condições clínicas que podem causar ou contribuir para o comportamento agressivo do gatinho, incluindo toxoplasmose, hipertireoidismo, epilepsia, abscessos, artrite, doença dentária, raiva, trauma e declínio sensorial ou disfunção cognitiva em gatos mais velhos. “Se o seu gatinho começar a ter uma reação repentina, leve-o ao veterinário para um check-up para ver se há uma causa que não se manifesta claramente”, finaliza.