Anuncie

(21) 98462-3212

Saiba por que os cães e gatos adoram uma boa coçada na cabeça

A maioria dos cães e gatos adora uma coçadinha na cabeça. Foto: Pixabay

Por que será que alguns cães e gatos praticamente se derretem de alegria quando recebem uma boa coçada na cabeça? A resposta é diferente para a cadela Gaya e para o gato Flocky, embora eles compartilhem alguns motivos pelos quais eles mergulham em completa felicidade sempre que suas cabecinhas peludas são massageadas.

Por exemplo, acariciar a cabeça de um gato ou de um cachorro dá ao animal a atenção que ele pode desejar, explica o veterinário norte-americano Nicholas Dodman, professor da Escola de Medicina Veterinária da Universidade Tufts em Massachusetts, nos Estados Unidos. Além disso, é difícil para cães e gatos tocar o topo de suas cabeças com as patas e é impossível para eles lamberem com a língua.

“É uma área relativamente inacessível e que você pode alcançar para eles, então você está lhes fazendo um favor nesse sentido”, diz Dodman.

A partir daí, as razões pelas quais cães e gatos gostam de uma boa massagem na cabeça divergem. Para os gatos, uma carícia amigável na cabeça, bochechas ou queixo pode lembrá-los de sua rotina de escovação, quando lambem a parte de trás das patas e esfregam a cabeça. O arranhão na cabeça também pode lembrá-los de suas mães, que lambiam o topo de suas cabeças quando eram gatinhos, comentou Dodman, que é o autor do livro “Pets on the Couch: Neurotic Dogs, Compulsive Cats, Anxious Birds, and the New Science of Animal Psychiatry” (Animais no sofá: cães neuróticos, gatos compulsivos, pássaros ansiosos e a nova ciência da psiquiatria animal), ed. Atria Books, à venda na Amazon.

Muitos gatos veem o agrado como um “serviço de higiene personalizado”. Foto: Pexels

Assim, os gatos podem perceber uma coçada na cabeça como um “serviço de higiene personalizado fornecido pelo tutor” ou vê-lo como sua mãe, porque “é isso que a mãe gata faz”, comenta o especialista em comportamento animal.

Além disso, embora os gatos tenham glândulas odoríferas por todo o corpo, essas glândulas estão concentradas na testa, bochechas e queixo de um gato, disse Mikel Delgado, doutorando em psicologia na Universidade da Califórnia, Berkeley, e também especialista em comportamento felino.

“Quando eles estão seesfregando – seja na sua mão, no canto de uma parede ou em outro gato – eles estão espalhando seu cheiro”, diz Delgado. “Deixar o cheiro é uma forma de marcar seu território e acreditamos que tem alguns efeitos calmantes para eles.”

Mas uma massagem na cabeça está acima das outras. Quando um gato esfrega a testa em um humano – um comportamento social amigável – “é um gesto de muito amor”, destaca Delgado. “Esses comportamentos mostram que esfregar a cabeça serve a um propósito duplo para os felinos: marca seu território e expressa sentimentos amigáveis.”

Tapinhas de cachorro

Assim como os gatos, os cães podem acariciar seus tutores com a cabeça. Isso geralmente é um sinal de afeto e união, afirma a veterinária americana Leni Kaplan, professora e clínica do Departamento de Ciências Clínicas do College of Veterinary Medicine, da Cornell University em Ithaca, Nova York.

No entanto, nem todos os cães gostam de receber tapinhas na cabeça. “Alguns cães não gostam de ter a cabeça arranhada (ou de se aproximar deles por cima), porque pode parecer um gesto de dominação”, observa Kaplan. “Por exemplo, no parque para cães ou na pracinha onde os tutores os reúnem, alguns cães tentam dominar outros cães colocando as patas em cima deles e podem perceber um tapinha na cabeça de um humano como um gesto de dominação.”

Ainda assim, “eu acho que a maioria dos cães (especialmente quando seus tutores os estão tratando), amam sua cabeça e orelhas coçadas – é um sinal de afeto, união e atenção”, comenta Kaplan.

Cães que não são devidamente socializados, ou que tendem a ter medo de novas pessoas ou situações, podem não gostar de ter a cabeça arranhada, segundo a especialista. “Isso também vale para cães que levam pancadas na cabeça como forma de punição”, acrescenta.

“No geral, é melhor ler a linguagem corporal do animal para ver o que ele prefere, especialmente se o animal parece que vai arranhar ou morder você”, dizem os especialistas.

Para animais de estimação que gostam de coçar a cabeça, lembre-se de que seu cão ou gato pode apenas ter uma coceira que não consegue alcançar – pode ser uma indicação de que o pet precisad de um exame médico para detectar possíveis alergias ou irritação na pele.

“Eu sempre brinco: ‘isso é amor ou é só coceira?'”, finaliza o comportamentalista animal.

Fonte: Live Science