Anuncie

(21) 98462-3212

Conheça as sete criaturas marinhas mais assustadoras e mortais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Você, assim como eu, quando está na praia morre de medo de se deparar com um ouriço ou uma pequena água viva? Imagina então dar de cara com um peixe-pedra ou um tubarão-tigre? Sim, existem espécies que vagam pelos mares que podem ser altamente mortíferas com um simples toque humano – apesar da carinha de inofensiva de muitas delas.

Na maioria das vezes, a dor e a morte provocadas por criaturas marinhas são evitáveis, especialmente no caso de dois desta lista que causam a maior parte de seus danos em aquários domésticos e restaurantes.

Confira a seguir as sete espécies marinhas mais assustadores, de acordo com estudos científicos, e mantenha-se bem longe delas em suas aventuras aquáticas!

Praticamente invisível, a água-viva-caixa-australiana é mortal. Foto: Reprodução/OpenCage

1- Água-viva-caixa-australiana (Cubozoa)

Essas criaturas gelatinosas são totalmente mortais. Embora não existam registros oficiais, a evidência anedótica sugere que dezenas de pessoas e talvez mais de 100 ou mais morrem a cada ano vítimas das muitas espécies de água-viva que existem em todos os oceanos.

Cerca de 20 a 40 pessoas morrem de picadas de água-viva anualmente somente nas Filipinas, de acordo com a Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos. Agora, dentre todas as espécies, uma é de fato terrivelmente perigosa: a água-viva-caixa-australiana.

Uma água-viva-caixa-australiana, também conhecida como vespa do mar, pode ter dezenas de tentáculos, cada um com até 3 metros de comprimento, com toxina suficiente para matar uma pessoa em dois minutos. Esta espécie é praticamente invisível e é comumente encontrada nos oceanos Indo-Pacífico e Atlântico Ocidental.

O tubarão-tigre mata mais pessoas do que o temido tubarão-branco

2- Tubarão-tigre (Galeocerdo cuvier)

Sim, o grande tubarão-branco (Carcharodon carcharias) recebe toda a atenção. Mas a realidade é que os tubarões-tigre (Galeocerdo cuvier) matam mais pessoas. E poucas coisas (além das cobras) aterrorizam mais as pessoas automaticamente do que os tubarões.

Os tubarões-tigre comem qualquer coisa que encontram pela frente: peixes, focas, pássaros, lulas, pequenos tubarões, golfinhos, placas e pedaços de pneus velhos, de acordo com a NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration). Eles podem atingir até 9 metros de comprimento e pesar uma tonelada. Que medo!

Os tubarões-tigre são encontrados em águas tropicais e subtropicais e são especialmente comuns em torno das ilhas do Pacífico central. Para constar: os grandes tubarões-brancos realmente atacam mais pessoas a cada ano, em média.

O peixe-pedranão ataca, mas é o mais venenoso do mundo. Foto: Reprodução da internet

3- Peixe-pedra (Synanceia verrucosa)

Este peixe esquisito está na lista por dois motivos: é o mais venenoso do mundo e é um mestre do disfarce, escondido à vista de todos no fundo do mar, parecido com qualquer outra rocha. Ele pode ser encontrado na Nova Zelândia, na Austrália e em algumas regiões do Brasil.

O peixe-pedra não ataca, mas você não quer pisar nele! Seus espinhos são usados ​​como defesa contra tubarões e outros predadores – detalhe: eles podem atacar suas presas em apenas 0, 015 segundos. O veneno de sua ferroada pode causar paralisia temporária e morte.

A carne do baiacu é muito apreciada, apesar dos risco de sua toxidade. Foto: Pixabay

4- Baiacu (Tetraodontidae)

Esse peixe é bem conhecido por aqui e você nem mesmo precisa estar perto da água para que esta criatura o mate. O baiacu (Tetraodontidae), também conhecido como peixe-balão, baiagu e sapo-do-mar, contém em uma glândula tetrodotoxina – veneno mais forte do que o cianeto. Chefs japoneses especialmente treinados preparam partes seguras do peixe como iguaria, retirando sua glândula mortal. Mas são muitos os casos de mortes por intoxicação pelo seu consumo – quando ele não é preparado com cuidado.

O baiacu, batizado por sua capacidade de sugar água e inflar o corpo, aumentando para o dobro do tamanho normal quando se sente amaçado, também pode acabar salvando pessoas. Um medicamento feito com a toxina do baiacu foi testada para o tratamento de sintomas de abstinência de drogas como a heroína.

São conhecidas aproximadamente 125 espécies de baiacu, sendo que a maioria é de água salgada – vivem nas águas quentes e rasas dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico.

A serpente do mar de Belcher é uma das mais letais do mundo. Foto: Reprodução da internet

5- Serpente do mar de Belcher (Hydrophis belcheri)

O medo humano inato de cobras impulsiona essas nadadoras escorregadias e mortíferas para a lista. No entanto, a verdade é que, embora as cobras marinhas sejam uma ameaça aos humanos, elas são altamente reclusas. Então, o melhor que você tem a fazer é não mexer no que está quieto, ainda mais quando nos referimos a extremamente venenosa serpente do mar de Belcher (Hydrophis belcheri)!

Esta serpente letal é encontrada em todas as águas do sudeste da Ásia e norte da Austrália. Seu tamanho varia de 0,5 a 1 metro de comprimento e seu corpo delgado é geralmente de cor amarelada cromo, com faixas cruzadas esverdeadas escuras. Não é um animal agressivo, no entanto, há muitos casos de pescadores picados manuseando redes de pesca. Segundo estudos, sua peçonha é capaz de matar mil pessoas.

A mordida do crocodilo-marinho é a mais forte de todos os animais. Foto: Pixabay

6- Crocodilo-marinho (Crocodylus porosus)

O crocodilo-marinho ou crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus) é o maior réptil existente na atualidade e é extremamente perigoso para o homem. Uma única dentada já é o suficiente para matar sua presa – a mordida é a mais forte de todos os animais, podendo gerar a pressão de 1,6 tonelada!

A distribuição desse superpredador estende-se pelos Oceanos Índico e Pacífico. Os machos podem medir entre 6 e 7 metros de comprimento e pesar até 1.500 kg, enquanto as fêmeas raramente crescem além dos 2,1 a 3 metros. Vive nos mares e quase nunca vai para o solo. Mas também pode ser visto à beira de rios.

As arraias são pacíficas, mas o perigo está na ponta de sua cauda. Foto: Taryn Elliott/Pexels

7- Arraia (Batoidea)

A arraia ou raia (Batoidea) é da mesma família do tubarão – ambos têm o esqueleto feito de cartilagem em lugar de ossos. Apesar de a espécie ser pacífica, o risco está na ponta de sua cauda – um aguilhão (tipo de espinho serrilhado) revestido de veneno mortal para predadores.

O veneno em si é uma toxina amplamente baseada em proteínas que causa grande dor em mamíferos e também pode alterar a frequência cardíaca e a respiração. No entanto, as arraias normalmente não atacam os humanos. Os acidentes costumam ocorrer quando elas são molestadas ou ameaçadas. A maior parte dos acidentes com humanos acontecem com pescadores que as capturam em redes e são atingidos por seu aguilhão.