Anuncie

(21) 98462-3212

Coruja: ficha técnica e curiosidades sobre essa ave símbolo da sabedoria

A coruja é uma ave de hábito crepuscular e solitário. Foto: Pexels

As corujas (Strigiformes) são aves fascinantes. De hábito crepuscular, elas se escondem durante o dia e emergem à noite para caçar na escuridão. A suposta sabedoria de uma coruja é baseada no formato de sua face. Temos uma conexão emocional instintiva com a aparência infantil de animais e pássaros com olhos grandes, então talvez o imbuamos de qualidades humanas como sabedoria ou inteligência. Ela também precisa virar a cabeça para olhar, dando a impressão de atenção total.

No entanto, de acordo com cientistas, não está entre as aves sociais, que são consideradas inteligentes. Isso inclui corvos e outros corvídeos, estorninhos e pardais, que demonstraram habilidade para resolver problemas, e papagaios, que podem associar palavras e frases a objetos e eventos. Muitos pássaros sociais têm um vocabulário amplo, incluindo chamadas para certos predadores. Alguns até aprendem a enganar os rivais imitando os chamados de predadores para afastar outras aves de suas fontes de alimento.

As corujas são aves principalmente solitárias. São predadores maravilhosamente adaptados, seu comportamento é muito programado e sua vocalização é limitada. Existem aproximadamente 225 espécies e elas têm atributos muito especiais. Vamos saber mais sobre essa criatura de aspecto tão enigmático?

O voo da coruja é suave e silencioso. Foto: Pexels

ORDEM: Strigiformes

DISTRIBUIÇÃO: Desde o Canadá até a Tierra del Fuego, no extremo sul da América do Sul. Vivem nos campos e cerrados de todo o Brasil.

HÁBITOS: É uma ave principalmente crepuscular (ativa ao entardecer e amanhecer), mas caçará, se preciso, ao longo de todo o dia.

TAMANHO: 21 cm a 28 cm de altura.

ALIMENTAÇÃO: Pequenos roedores, répteis, anfíbios, insetos, pássaros e escorpiões.

REPRODUÇÃO: Ocorre entre março e abril. A coruja se instala em buracos feitos no solo. O casal se reveza cavando uma galeria horizontal usando os pés e o bico. Por fim, forra a cavidade do ninho com capim seco. Ao redor acumula estrume e se alimenta dos insetos atraídos pelo cheiro. Coloca de sete a nove ovos. A incubação dura de 28 a 30 dias.

CURIOSIDADES: Para enxergar alguma coisa ao seu lado ela tem que virar a cabeça, pois seus grandes olhos estão dispostos lado a lado, num mesmo plano. Elas podem girar seus pescoços a 270 graus. A visão é 100 vezes mais penetrante que a visão humana e tem audição aguçada.

O voo é suave e silencioso.

A coruja-de-igreja (Tyto furcata), também conhecida como coruja-das-torres ou coruja-branca, uma das espécies mais comuns no Brasil, consegue engolir sua presa de uma vez só, com pele, ossos e tudo. E que apetite: elas chegam a comer até mil ratos por ano.

As corujas têm dedos zigodáctilos, o que significa que dois dedos apontam para a frente e dois dedos apontam para trás. Isso os ajuda a agarrar a presa com eficiência.

Essas aves são mestres da camuflagem. Muitas espécies de corujas têm longos tufos de penas na cabeça, que os ajudam a se misturar com o ambiente.

O mais antigo fóssil de coruja conhecido é Ogygoptynx wetmorei da América do Norte, datado do final do Paleoceno.

Nas culturas ocidentais, o mito da coruja sábia pode ter surgido porque Atenas, a deusa grega da sabedoria, costuma ser retratada com uma coruja no ombro. Já em algumas culturas indianas, a palavra ULU em híndi (uma das línguas mais utilizadas na Índia) significa coruja e é considerada símbolo de estupidez, sendo usada para se referir a uma pessoa ‘boba’.

TEMPO DE VIDA: 27 anos, em média.

MB com informações científicas do New Science