Anuncie

(21) 98462-3212

3 Peixes para criar em jardins aquáticos

Fotos: Canvas

Você está procurando peixes para adicionar em seu lago ornamental, jardim de água ou em outros recursos aquáticos? Pois saiba que é possível manter diversas espécies de água doce nestes espaços externos e os cuidados são bem semelhantes a um aquário convencional.

A principal diferença é que um recinto externo fica mais exposto às temperaturas do ar durante os meses quentes de verão e frios de inverno. Mas isso é totalmente administrável com as dicas que daremos a seguir, além de três espécies de peixes ornamentais facilmente adaptáveis a jardins aquáticos.

Benefícios de manter peixes ornamentais em ambientes externos

-Controle de mosquitos. Todos os peixes listados abaixo comem larvas de mosquito na superfície das águas.

-Os peixes ajudam a controlar a proliferação de algas, o que significa menos trabalho na limpeza.

-Os peixes contribuem para a saúde geral de um ecossistema aquático.

-Observar os peixes e como eles se comportam em um ambiente é muito relaxante e as crianças também adoram.

TRÊS ESPÉCIES ORNAMENTAIS PARA CRIAR EM UM PEQUENO AMBIENTE EXTERNO

Os guppies dão um colorido a mais nos ambientes externos e são fáceis de cuidar

Guppy (Poecilia reticulata)

Os guppies ou lebistes – como também são conhecidos – são ativos, fáceis de cuidar, pacíficos e consomem pequenos insetos e larvas de mosquitos. Além de mais coloridos, os machos são bem menores que a fêmea, eles medem até 3 cm, enquanto que elas podem chegar a 5,6 cm.

Na natureza é encontrado geralmente em águas pouco movimentadas ou estagnadas. Fora de seu habitat natural, aceitará prontamente alimentos secos e vivos na sua criação em cativeiro. Deve estar com outros guppies ou peixes pacíficos.

O peixe mosquito consome grandes quantidades de larvas de insetos, além de algas

PEIXE MOSQUITO (Gambusia affinis)

Conhecido também como bambusia, é pacífico, muito resistente, adaptável, fácil de cuidar e consome grandes quantidades de larvas de insetos. Eles também se alimentam de algas. Em vários países eles são utilizados como forma de controle biológico.

Na natureza é encontrado em águas paradas ou pequenos ribeiros em meio a densa vegetação. Ocorre também em água salobra. Em cativeiro aceitará alimentos secos e vivos prontamente.

A maioria das variações do goldfish provêm da China e do Japão e eles atingem até 48 cm

PEIXE-DOURADO OU GOLDFISH (Carassius auratus)

É também conhecido como peixe-japonês, peixe-vermelho e kinguio, entre outros nomes populares. A maioria de suas variações provêm da China e do Japão. Geralmente pacíficos e ativos, requerem cuidados moderados e consomem pequenos insetos, algas, plantas aquáticas, material vegetal e detritos. Devem ser criados preferencialmente com outros kinguios. Podem atingir até 48 cm. Na natureza são encontrados em rios, lagoas e valas, com águas estagnadas ou fluxo lento.

Fora de seu habitat natural aceitará prontamente alimentos secos e vivos, devendo ser fornecido rações especificas para a espécie.

DICAS DE CRIAÇÃO EM JARDINS AQUÁTICOS

Alimentação dos peixes: Cada espécie tem hábitos alimentares específicos, portanto, informe-se bem sobre cada uma que irá colocar no seu espaço externo. Você pode alimentar os peixes uma vez ao dia, contanto que as quantidades sejam dadas de forma correta. Cuidado para não fornecer além da conta. Restos de ração irão se acumulam no fundo do lago e apodrecer, o que colaborará para o aumento da amônia.

Como deve ser o jardim aquático ou lago ornamental: Demarque a área no terreno (verifique se o local não tem passagem de canos). A profundidade ideal é de no mínimo 80 cm a 1 metro. Afinal, os peixes precisam de espaço para nadar. Coloque o material impermeável (lona, pvc ou tela) e fixe o mesmo com pedras nas margens do lago. Instale bombas e filtro de água. Coloque plantas, areia no fundo e pedras para decorar e servir de abrigo para os peixes. Antes de soltá-los na água é importante climatizá-los, a fim de evitar um choque térmico ou de pH nos animais

Equipamentos indispensáveis: Assim como em aquários convencionais, nos laguinhos as bombas são muito importantes para a oxigenação da água. O filtro é outro equipamento essencial, pois é o responsável por manter a qualidade da água e filtrar as impurezas. Deve-se utilizar filtragem mecânica e biológica. A utilização de um filtro UV também é muito recomendada, pois elimina microrganismos (bactérias, vírus, fungos e parasitas) que podem causar doenças nos peixes. Realize a limpeza e a manutenção dos filtros regularmente para manter o máximo de sua eficiência.

Plantas: São importantes não apenas para deixar o lago ornamental mais bonito, mas também para garantir uma melhor filtragem da água e bem-estar para os peixes. As espécies normalmente usadas são: flutuantes (ficam na superfície), como os aguapés, alfaces-d’água e salvínias; submersas (ficam debaixo d’água), como a anúbia anã; submersas com folhas emersas, como lótus e nymphaeas; palustres, como cavalinha, lírio-do-brejo, papirus-gigante e sombrinha-chinesa e anfíbias, como as anúbias, musgos e samambaias d’água.