Anuncie

(21) 98462-3212

Coceiras nos cães e causas mais comuns

Se o seu cachorro está constantemente se coçando é sinal de problema. Foto: Canva.com

Todo cachorro se coça de vez em quando. Até nós, não é mesmo? Então, quando a coceira se torna um problema? Se o seu cão está constantemente friccionando uma área, ocasionando feridas, perdendo pelo e inquieto, é um sinal de distúrbio.

Há muitos motivos pelos quais um cachorro pode ter prurido, também conhecido como coceira na pele. A ação de coçar pode indicar que há algo na pele do animal (como um parasita). Ou a coceira pode ser causada por um fator interno (como uma reação alérgica ou fungo). Qualquer que seja o estímulo, isso resulta em seu cão se sentindo desconfortável. 

Normalmente, a coceira pode ser atribuída a um dos quatro principais culpados: parasitas, alergias, pele seca ou infecções de pele.

Veja abaixo as causas mais frequentes e consulte o veterinário o mais rápido possível para obter o tratamento adequado para seu pet:

Dermatites alérgicas

Por picada de pulgas. Causa coceira intermitente com queda da pelagem, principalmente na base da cauda, pernas e barriga. O que é ainda mais preocupante é que uma pulga pode picar seu cachorro até 400 vezes por dia. É tratada com antipulgas e, em casos mais severos, com antialérgicos.

Carrapatos. Os carrapatos se prendem à pele do cão e, em seguida, começam a sugar o sangue do cão até ficarem inchados. Um carrapato deixa uma marca vermelha e coceira na pele do pet. Esses parasitas também podem transmitir uma série de doenças. É preciso tratar o ambiente e não só o animal, pois as fêmeas liberam milhares de ovos no ambiente. Antiparasitas com aplicação periódica previnem infestações no animal.

Alergia ambiental. Origina-se de alérgenos do ambiente como poeira, ácaros, pólen, mofo, desinfetantes e outros produtos químicos inalados pelo animal. Evite o contato do cão com os produtos que lhe dão alergia. A coceira surge primeiro no abdômen e depois espalha-se pelo corpo. Há também queda de pelos, feridas na pele com infecções, pelo seco ou engordurado e pode haver escurecimento da pele. O tratamento é com antialérgicos, xampus medicamentosos e antibióticos, no caso de feridas infectadas.

Pele seca. O ar mais seco no inverno pode fazer com que a pele do seu cão fique seca e com coceira. Ou, se seu cão nada em sua piscina no verão, os produtos químicos da água da piscina podem afetar sua pele, além de embaçar seu pelo. Alguns xampus e sabonetes também podem causar ressecamento. Enquanto que, alguns xampus para cães específicos para pele seca e com coceira, podem ajudar a hidratar e aliviar o desconforto.

Alergia alimentar. É causada pelo excesso ou falta de algum nutriente na alimentação ou sensibilidade do cão a um de seus componentes. Os sinais são: coceira intensa por todo o corpo, perda de peso, queda acentuada de pelos, vômito e diarreia. No tratamento costumam ser utilizados antialérgicos corticoides, xampus medicamentosos e antibióticos.

Alguns tipos de dermatites são tratadas com xampus e loções medicamentosas. Foto: Pixabay

Sarnas

Sarcóptica. Também chamada escabiose canina, é causada pelo ácaro Sarcoples canis, Provoca comichão intenso, que faz os cães coçarem freneticamente em busca de alívio, resultando em queda progressiva da pelagem, inflamação da pele e crostas. A sarna sarcóptica também pode afetar humanos. O contágio acontece por contato com animal afetado ou com objeto utilizado por este. O tratamento é feito por meio do uso de antiparasitários e xampus anti-seborreicos, no qual se combate os ácaros e seus ovos. Em casos mais graves são utilizados antibióticos e antialérgicos. A indicação só deve ser feita por um veterinário.

Demodécica. Conhecida como sarna negra ou demodicose, é causada pelo ácaro Demodex canis. Os primeiros sinais são queda de pelos na região da cabeça e nas extremidades do corpo, com pus e sangramento. Portanto, se o seu cão está se concentrando em coçar as orelhas ou balançar a cabeça, ele pode ter ácaros o incomodando. Todas as doenças causadas por ácaros requerem cuidados de um veterinário. É tratada com acaricidas e antibióticos, oral ou na forma de pomadas.

Dermatite seborreica secundária. Normalmente acompanha dermatites que provocam feridas infeccionadas. Causa caspa, coceira e queda intensa da pelagem. Beagle, pastor alemão e cocker spaniel são as raças mais propensas. Deve-se descobrir a causa da dermatite e tratá-la, daí a necessidade de um diagnóstico preciso da doença primária. Já para os sintomas da doença são utilizados xampus medicamentosos e loções.