Anuncie

(21) 98462-3212

Hamster: ratinho encantador

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Coloque tocas na gaiola para o hamster se abrigar. Foto: Kira Hoffmann/Pixabay

Pequeninos, ágeis e de aparência pra lá de fofa. São os hamsters, os roedores de estimação mais populares em todo o mundo. Entre os segredos de tanto sucesso estão o preço acessível – entre R$ 20 e R$ 50 – a facilidade de criação e a docilidade.

Existem aproximadamente 20 espécies de hamster, mas as mais comuns como pets de estimação são o sírio, o chinês e o russo. Eles são roedores de hábitos noturnos, adoram dormir e descansar durante o dia e são mais ativos à noite. E disposição é o que não falta. Os hamsters são muito agitados e necessitam gastar energia, por isso é importante manter brinquedos como rodinhas, escadas, túneis e escorregadores na gaiola, para eles se entreterem.

A expectativa de vida destes roedores é curta: de 2 a 3 anos. Para socializá-los desde cedo e obter o máximo de docilidade, o ideal é adquirir um exemplar recém-desmamado, por volta dos 21 dias de vida. O tutor deverá acostumar o filhote ao manuseio frequente e correto, sem apertá-lo demais ou importunar o animal quando ele estiver dormindo ou comendo. É preciso ter paciência, para que ele permita e se acostume a esse contato.

Espertos e curiosos, os hamsters reconhecem seus tutores e costumam deixar que os peguem sem oferecer resistência. Já com estranhos, fazem de tudo para escapar.

Para criar um hamster com conforto e segurança, o ideal é mantê-lo em uma gaiola ou terrário. Nas pet shops podem ser encontrados modelos completos, com modelos e acessórios como bebedouro e comedouro incluídos.

Dicas para criar

Manuseio. Seja cuidadoso e lave bem as mãos primeiro, para evitar que o bichinho se contamine com germes. Mostre as mãos e deixe o hamster se aproximar e cheirá-las antes de tentar segurá-lo. Não tente agarrá-lo. Use petiscos para atraÍ-lo e, quando ele estiver em sua mão, retire-o da gaiola. Segure o hamster com as duas mãos, para mantê-lo calmo.

Sentidos. Os hamsters possuem bastante dificuldade em enxergar coisas que estejam perto. Em compensação, a audição e o olfato deles são excelenteS. Para que ele se familiarize com você, acostume-o com o som da sua voz e com seu cheiro, converse com ele, interaja com ele todos os dias, faça carinhos, deixe-o andar sobre seu colo. Eles adoram um chamego!

Interação. Como são animais de hábitos noturnos, escolha um horário para interagir com o bichinho todas as noites quando ele estiver acordado, por 10 a 20 minutos. Em alguns dias ou semanas, o hamster se tornará cada vez mais dócil e acessível, e será muito mais fácil segurá-lo.

Instalações. Mantenha-o em uma gaiola ou terrário. Forre o fundo da gaiola com maravalha de pinus e troque a serragem semanalmente. Dentro da gaiola coloque acessórios como bebedouro, comedouro pesado ou fixo para não virar, casinha para servir de toca e brinquedos para se exercitarem.

Territorialistas. Os hamsters são animais solitários e muito territorialistas, principalmente as fêmeas. Algumas espécies são mais do que as outras, como o sírio. Por isso, os hamsters devem ser criados sozinhos, pois só aceitam outro da mesma espécie quando vão acasalar. Se você quiser ter mais de um desses roedores, o indicado é mantê-los em gaiolas separadas. E mesmo os filhotes devem ser separados da mãe assim que houver o desmame.

Reprodução. Para quem deseja ter um casal de hamsters em casa, vale o aviso: esses pequenos roedores adoram se reproduzir. O cio da fêmea ocorre a cada cinco dias. Junte o casal e eles se acasalarão. Depois, retire o macho para que não ocorram brigas. A gestação dura entre 16 e 18 dias e nascem de 6 a 8 filhotes. Não manuseie o filhote até o 14° dia de vida, do contrário, a mãe pode não reconhecer o cheiro dela e vir a abandoná-los ou até comê-los.

Pronta para outra cria. E não pense que uma gestação deixa a mamãe hamster cansada. Ela pode engravidar novamente no mesmo dia em que teve filhotes! Mas, tenha a consciência de que incentivar a reprodução é só para criadores experientes, que têm condições para manter os animais separados e com vida saudável. Pratique a posse responsável!

Dentes. Outra curiosidade é que os dentes dos hamsters nunca param de crescer! Caso os dentes não sofram um desgaste regular, eles podem crescer muito e prejudicar o bichinho, como ele não conseguir comer o alimento corretamente e, em caso de crescimento excessivo, até perfurar sua boca e mandíbula, causando inflamações e até a morte. Se os dentes crescerem em excesso, eles podem ser aparados pelo médico veterinário com um alicate especial.

Alimentação. É a base de ração extrusada específica. Complemente com pedaços de maçã ou pêra sem sementes, cenoura ou beterraba, talo de espinafre ou outros vegetais, além de sementes em pouca quantidade. Não dê alface e frutas, que podem causar diarreia no roedor. E inclua acessórios de madeira e uma pedrinha de cálcio, que pode ficar disponível sempre na gaiola.