Anuncie

(21) 98462-3212

Tenha vários gatos em harmonia no lar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Ter mais de gato em casa convivendo de forma pacífica é possível, mas às vezes é necessário paciência. Foto: Unsplash

Gatos são animais de temperamento independente, ocupam pouco espaço e dão pouco trabalho. Por isso, muita gente não resiste em ter somente um. Mas, se a ideia é criar mais de um bichano, alguns cuidados são fundamentais para que a convivência seja amigável e também, saudável.

“Viver com mais de um gato em casa pode ser uma experiência e tanto”, afirma a comportamentalista animal Gabrielle Pavanelli. “Quando o felino aceita a companhia de outro semelhante, eles passam a ficar juntos na maior parte do tempo, trocam carinhos, lambidas e tornam-se parceiros de brincadeiras”, diz.

Mas nem sempre os bichanos aceitam com bom humor a introdução de outro animal no ambiente em que vivem. “Quando isso acontece, os rosnados e os ataques são inevitáveis e é preciso muita paciência para controlar essas desavenças”, comenta a especialista.

A pesquisadora Vanda Lúcia Rodrigues que o diga. “Tenho vário gatos. Eles se aceitaram bem desde o início, vivem brincando e correndo pela casa”. Mas um dos bichanos, o Horácio, implica com os demais, então me conformei em em mantê-lo em um outro cômodo, isolado dos outros”, conta.

Dona de quatro gatos, Novelo, Pastel, Sardinha e Mel, a professora Perla Santos diz que todos são muito unidos: “Eles dormem enroscados um no outro, se dão banho e nunca brincaram”.

Quando os felinos se aceitam, passam a ficar juntos na maior parte do tempo. Foto: Unsplash

A estudante Marcelle Nobre tem seis bichanos. Hoje, eles vivem na maior harmonia, mas nem sempre foi assim. “Quando introduzia um novo gato, era uma confusão. Os mais velhos, enciumados, agrediam o novato. Precisei criar estratégias de relacionamento para evitar o clima de guerra, como nunca privilegiar o mais novo na frente do mais antigo da casa, agradar a todos com petiscos, dar atenção por igual e espalhar vários potes de água, de ração e bandejas sanitárias pela casa. Com o tempo, as provocações cessaram e, atualmente, todos são muito amigos. Às vezes rola um estresse, mas logo passa”, relata.

Introdução gradual do novo hóspede

A melhor forma de criar harmonia em um lar com mais de um gato é a introdução gradual no novo hóspede. Os primeiros encontros indicarão como será o convívio futuro. “Alguns agem com indiferença e serão sempre assim. Outros demonstram curiosidade, se aproximam logo, cheiram, podendo aceitar ou não o outro”, observa a veterinária Fátima Toledo Soares.

Os casos mais comuns de briga ocorrem na chegada de um filhote onde há um gato adulto, e macho adulto não castrado onde há outro macho não castrado. A castração, nesses casos, é o melhor a fazer. “Eliminando a produção de hormônios, os animais ficam menos territoriais e agressivos”, explica a veterinária.

TÉCNICAS DE APROXIMAÇÃO

PREPARATIVOS. Reserve um cômodo temporário para abrigar o novo gato e evite o acesso dos mais antigos no local. Coloque um pote de água, comida e uma bandeja sanitária. Não permita contatos físicos entre os animais no começo. Faça a apresentação aos poucos, a fim de evitar brigas e estresse.

Fique alerta nos primeiros dias de aproximação para que não ocorram desavenças. Foto: Pixabay

ATENÇÃO. Brinque e agrade o felino novato, mas não diminua a atenção com os gatos mais velhos da casa. O melhor é que essa atenção seja redobrada, para que não se sintam ameaçados.

CHEIRO. Após uma sessão de carinhos no novato, não lave as mãos. Após isso, procure fazer carinhos nos mais velhos. Desta forma, eles começarão a se acostumar ao cheiro do novato. Outra tática é esfregar um pano no novo animal e depois colocá-lo nos locais frequentados pelos mais velhos, como na caminha, sob o pote de alimento etc.

DE OLHO. Fique sempre alerta nos primeiros dias de aproximação para que não ocorram desavenças. Se houver briga, não bata nos animais. Use um borrifador com água para afastá-los.