Anuncie

(21) 98462-3212

Brasil é eleito principal destino do mundo em turismo de aventura

Beleza natural atrai turistas. Foto: Prefeitura de Bonito/Reprodução

Um relatório do US News & World Report, divulgado na última semana, listou o Brasil como principal destino de aventura do mundo entre 78 nações. Nos quesitos avaliados, de um total de 100 pontos, o país superou a marca de 80 pontos em categorias como clima, cenário e diversão. A posição de destaque confirma o potencial do Brasil no cenário pós-pandemia, impulsionado pelo turismo de natureza, grande diferencial do país no pós-pandemia.

O documento analisa, ainda, a capacidade dos países em se adaptar e responder a obstáculos e induziu o novo índice de agilidade este ano como parte de seu ranking anual de melhores países. No relatório, o Brasil aparece como país sul-americano mais alto no índice de Agilidade (24º lugar) com destaque para o quesito dinamismo – 80 de 100 – que mede a capacidade do país em se adaptar a novos cenários.

“O reconhecimento de uma publicação de alcance internacional mostra todo o potencial do Brasil no cenário do turismo mundial, reforça a agilidade com a qual o governo federal atuou durante a pandemia e mostra que estamos no caminho certo para garantir a recuperação econômica do nosso país. Confirma, ainda, que o turismo terá papel decisivo nesta missão”, comentou o ministro do Turismo, Carlos Brito.

O Brasil também é destaque quando o assunto é influência cultural – ocupando a 13ª colocação – e obtendo nota máxima na categoria “culturalmente significativo em termos de entretenimento”, reforçando o potencial do país também para o turismo cultural.

Preocupado com isso, o Ministério do Turismo, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), tem focado investimentos na recuperação de patrimônios históricos. Apenas ao longo de 2021, a Pasta investiu R$ 87 milhões e conseguiu devolver a sociedade 24 obras de restauração de bens e patrimônios históricos, garantindo ainda a geração de 2.400 empregos diretos em 14 estados.

Fonte: Bonito Notícias