Anuncie

(21) 98462-3212

Deputado pede suspensão de medida que permite abater vacas prenhes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Permissão para abate está no artigo 7º da da Portaria 365 do Ministério da Agricultura. Foto: Pixabay

Um Projeto de Decreto Legislativo (PDL), do deputado federal Célio Studart (PV-CE), pede a suspensão de medida que permite o abate de vacas prenhes em final de gestação, bem como de seus fetos. A permissão está no artigo 7º da da Portaria 365 do Ministério da Agricultura (Mapa), que atualiza as normas técnicas federais de manejo pré-abate e de abate humanitário. O projeto foi apresentado na última terça-feira e depende de despacho do presidente da Câmara, Arthur Lira, para a tramitação começar nas comissões temáticas.

A portaria foi divulgada em julho pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa. Entidades e especialistas em bem-estar animal criticaram a medida. Em entrevista à “Globo Rural”, Mateus Paranhos, professor de zootecnia da Universidade Estadual Paulista e considerado um dos maiores especialistas do país no assunto, considerou uma decisão “muito infeliz” incluir o abate de vacas prenhes em um regulamento de abate humanitário. Um manifesto foi assinado por diversas instituições de defesa dos direitos dos animais, pedindo a proibição do abate de vacas prenhes.

Na justificativa do projeto de decreto legislativo, Célio Studart, advogado que tem como uma das bandeiras a defesa dos animais, menciona trechos da portaria. Destaca, por exemplo, que o texto prevê a não remoção dos fetos do útero antes de cinco minutos após o término da sangria da fêmea. E que, se o feto estiver maduro e vivo, ao ser removido, deve ser impedido de inflar seus pulmões e respirar ar.

Fonte: Globo Rural