Anuncie

(21) 98462-3212

Fungos parasitas peculiares são descobertos crescendo no reto de uma formiga fossilizada de 50 milhões de anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Cientistas encontraram tudo perfeitamente preservado em âmbar. Foto: Reprodução

Os cientistas identificaram uma nova espécie de fungo parasita extinto saindo da parte traseira de uma formiga de 50 milhões de anos, tudo perfeitamente preservado em âmbar.

Além do cogumelo bulboso projetando-se do reto da formiga, evidências do fungo estranho podem ser vistas por todo o corpo de seu infeliz hospedeiro. A formiga provavelmente morreu como resultado de sua infecção fúngica e foi fortuitamente fixada em resina de árvore (que fossiliza em âmbar) logo depois. É o exemplo mais antigo de um parasita fúngico já descoberto em formigas.

Os pesquisadores nomearam os novos espécimes de fungos de Allocordyceps baltica – Allocordyceps se traduz em “novo gênero” em grego e baltica refere-se a região do Báltico, onde o âmbar foi descoberto.

“Esses tipos de descobertas são extremamente raras”, disse George Poinar Jr., entomologista da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos, que ajudou a criar a extração de DNA do âmbar. “A resina âmbar contém produtos químicos que fixam células e tecidos e também destrói micróbios associados que normalmente decomporiam as amostras.”

Parasita peculiar

Os fungos parasitas são difíceis de encontrar e estudar devido aos seus curtos ciclos de vida, destacou Poinar. “Mas todos nós temos crescimento de fungos em nossos corpos”, acrescentou.

Os insetos são um grande hospedeiro para esses tipos de parasitas porque eles estão “prontamente disponíveis e fornecem uma rica fonte de nutrientes”, disse Poinar.

Fonte: Live Science