Anuncie

(21) 98462-3212

Nepal: com menos turismo, número de rinocerontes atinge máximo em décadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A paralisação do turismo permitiu que habitats naturais do rinoceronte se regenerassem no Nepal. Foto: Pixabay

A população de rinocerontes de um chifre cresceu no Nepal para números que não se registravam há mais de duas décadas, maioritariamente, devido à pausa do turismo no país provocada pela pandemia. 

De acordo com especialistas, a paralisação do turismo permitiu que os habitats naturais desses animais regenerassem. Neste momento, a população de rinocerontes, espalhada por quatro parques naturais no Nepal,  é agora de 752 animais, segundo o último balanço do governo, o que representa um aumento de mais de 100 rinocerontes desde 2015 (quando havia cerca de 645 exemplares).   

Haribhadra Acharya, porta-voz do Departamento de Parques Nacionais e de Conservação da Vida Selvagem do Nepal explicou que a contagem foi realizada por duas equipes que se dividiram pelos espaços de habitat natural dos rinocerontes no país.

Por serem áreas vastas, muitos destes elementos montaram elefantes domésticos para conseguirem examinar todo o território requerido. 

O processo de contagem demorou cerca de três meses, sendo que os rinocerontes foram contados à medida que eram avistados. 

O responsável reiterou ainda que a pandemia do novo coronavírus – que parou tanto o turismo interno como internacional nos parques naturais – foi o fator decisivo para aumento do número destes animais. 

“Considerando que os turistas eram quase zero, os habitats não foram perturbados”, defendeu. 

Os rinocerontes de um chifre são uma das espécies animais consideradas vulneráveis pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). No total, existem no mundo cerca de 2.200 desses rinocerontes distribuídos pela Índia e pelo Nepal. 

Fonte: Notícias ao Minuto.com