Anuncie

(21) 98462-3212

Novos fósseis de dinossauros podem pertencer à maior criatura que já existiu na Terra

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Réplica de um titanossauro. Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Novos fósseis descobertos na Argentina podem pertencer a um dos maiores animais que já existiram na Terra.

Os cientistas atribuem os fósseis, que até agora consistem em 24 vértebras da cauda e partes da cintura pélvica e peitoral, a um titanossauro, informou a “CNN”. Titanossauros são uma espécie de dinossauro saurópode que se apoiava em quatro patas, tinha pescoço longo e era grande.

“É um enorme dinossauro, mas esperamos encontrar muito mais do esqueleto em futuras viagens de campo, então teremos a possibilidade de abordar com segurança o quão grande ele era”, contou Alejandro Otero, autor do estudo e paleontólogo do Museo de La Plata da Argentina.

A pesquisa foi realizada pelo Museo de La Plata, junto com o Museo Egidio Feruglio e as universidades de Río Negro e Zaragoza. Foi publicada na revista científica “Cretaceous Research”, em 12 de janeiro.

A pesquisa expande ainda mais a compreensão científica dos saurópodes. Quando seus fósseis foram descobertos pela primeira vez no século 19, os cientistas pensaram que os saurópodes viviam sob a água por causa de seu grande tamanho, explicou o “The Independent”. No entanto, pesquisas posteriores revelaram que bolsas de ar e ossos ocos ajudaram as criaturas a permanecer em terra.

Os titanossauros são os maiores saurópodes. Eles foram encontrados em todos os continentes, exceto na Antártica, de acordo com a CNN. Mas os maiores espécimes – pesando mais de 40 toneladas – foram amplamente descobertos na Patagônia Argentina.

Isso inclui o Patagotitan, que viveu de 100 milhões a 95 milhões de anos atrás, media até 122 pés de comprimento (o equivalente a 37,2 m) e pesava até 77 toneladas (para efeito de comparação, um elefante africano pesa até 9 toneladas).

“Dado o tamanho desses ossos, que ultrapassam qualquer um dos animais gigantes anteriormente conhecidos, o novo dinossauro é o maior animal conhecido que já andou na Terra”, disseram os pesquisadores quando o Patagotitan foi anunciado pela primeira vez em 2014, conforme relatado pelo periódico “The Independent”.

No entanto, os cientistas agora acham que o novo dinossauro pode ser ainda maior.

“[É] aqui considerado um dos maiores saurópodes já encontrados, provavelmente excedendo o tamanho do Patagotitano “, escreveram eles.

O novo dinossauro viveu 98 milhões de anos atrás durante o período Cretáceo e foi encontrado em uma área de sedimento espesso na Patagônia conhecida como Formação Candeleros, de acordo com a “CNN”.

Os pesquisadores não acreditam que o espécime seja uma espécie nova, mas ainda não têm certeza de a qual espécie ele pertence. Seu parente mais próximo até agora é o Andesaurus, que pode atingir 18 metros (aproximadamente 59 pés) de comprimento, de acordo com o “The Independent”.

Além de seu tamanho, a nova descoberta de fóssil é importante pelo que pode dizer aos cientistas sobre como os saurópodes interagiam.

“O espécime aqui relatado sugere fortemente a coexistência dos maiores e médios titanossauros com rebbachisaurídeos de pequeno porte no início do Cretáceo Superior na província de Neuquén, indicando uma suposta partição de nicho”, escreveram os pesquisadores.