Anuncie

(21) 98462-3212

O luxuoso grupo de moda Kering proíbe pele de animais em todas as suas marcas, incluindo Gucci e Saint Laurent

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Kering prometeu abolir uso de peles. Foto: Reprodução

Kering, a empresa de moda de luxo por trás de alguns dos maiores nomes da moda, incluindo Gucci, Saint Laurent, Alexander McQueen, Balenciaga, Bottega Veneta e Brioni, prometeu abolir completamente o uso de peles, a partir de suas coleções de outono de 2022.

A empresa se junta à lista crescente de casas de moda que ouvem a crescente demanda dos consumidores por roupas sustentáveis, éticas e sem animais.

“Chegou a hora”, disse o CEO e presidente da Kering, François-Henri Pinault, em um comunicado. “O mundo mudou, junto com nossos clientes, e o luxo naturalmente precisa se adaptar a isso.”

“Quando o assunto é bem-estar animal, nosso grupo sempre demonstrou sua disposição em aprimorar as práticas em sua própria cadeia de suprimentos e no setor de luxo em geral”, acrescentou.

A decisão vem quatro anos depois que a Gucci se tornou a primeira grife Kering a anunciar que abandonaria as peles, observando a responsabilidade social com os animais e o meio ambiente. Bottega Veneta, Alexander McQueen e Balenciaga seguiram desde então, deixando Saint Laurent e Brioni como as últimas marcas da Kering a usar peles.

Os ativistas dizem que esse movimento será um “golpe significativo” para o comércio global de peles, responsável pelo abate de mais de 100 milhões de animais a cada ano, incluindo coiote, vison, guaxinim e chinchila.

“O futuro está claramente livre de peles e agora um dos maiores conglomerados de moda de luxo do mundo concorda”, disse a Humane Society dos Estados Unidos. “O anúncio é um golpe significativo para o declínio do comércio de peles e pressiona as poucas marcas de moda restantes que continuam a vender peles para fazer o mesmo.”

As demandas por moda sem animais continuam a crescer. No início deste mês, a cantora Billie Eilish levou o assunto ao Met Gala. A artista encorajou o estilista Oscar de la Renta a proibir peles de suas coleções. A proibição das peles foi uma condição estabelecida por Eilish – sua equipe disse à casa de moda que ela não trabalha com marcas no ramo de peles.

No Instagram, Eilish escreveu: “Estou muito emocionada que toda a equipe me ouviu sobre este assunto e agora fez uma mudança que tem um impacto para um bem maior, não apenas para os animais, mas também para o nosso planeta e meio ambiente.”

“Estimulo todos os designers a fazerem o mesmo”, postou.

Nos últimos anos, outras casas de moda também retiraram peles de suas coleções, incluindo Nordstrom , Prada, Burberry e Canada Goose.

Fonte: Specie Unite