Anuncie

(21) 98462-3212

Por que os gorilas batem no peito? Cientistas descobrem como eles o usam como um sinal-chave

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O som emitido na batida do peito representa o tamanho de um gorila macho. Foto: Pixabay

Você pode estar pensando que os gorilas machos batendo no peito são possivelmente um dos exemplos mais conhecidos de força e de autoafirmação – um gesto comum entre os humanos. No entanto, pesquisas recentes mostraram que o comportamento de bater no peito dos gorilas não é tão vistoso quanto se pensava inicialmente.

Uma pesquisa divulgada na revista “Scientific Report” chegou à conclusão de que o método não-verbal de comunicação é realmente uma maneira honesta de representar o tamanho de um gorila da montanha macho, exibindo com precisão sua capacidade competitiva em oposição ao seu exagero.

O próprio bater no peito mostra um capítulo interessante da comunicação não humana, já que não é verdadeiramente uma vocalização, mas uma ação que é física e pode ser vista e ouvida também. Surpreendentemente, a batida de alguns gorilas da montanha machos ultrapassou um quilômetro, mostrando que as fêmeas não precisam estar na linha de visão para entender sua mensagem.

Frequência de pico

Para chegar a sua conclusão, os pesquisadores do recente estudo fizeram uso da fotogrametria para fazer um registro do som das batidas no peito do gorila. Isso tem a importância de não ter que chegar perto e cara a cara com os incrivelmente fortes, mas também potencialmente perigosos, gorilas da montanha machos do Dian Fossey Gorilla Fund, no Parque Nacional dos Vulcões, localizado em Ruanda, na África.

Infelizmente, mesmo isso se mostrou muito desafiador, pois eles ainda precisavam ser encontrados no lugar certo na hora certa para poder captar as batidas do peito, que não duram muito. Seus resultados mostram que as frequências do pico foram bem mais baixas nos gorilas da montanha machos que são maiores, enquanto os gorilas da montanha machos que são menores tiveram uma frequência de pico mais alta.

Competidores formidáveis

Os sons de baixa frequência alcançam uma longa distância do que os sons de alta frequência, o que implica que machos maiores, provavelmente competidores mais formidáveis, podem ser ouvidos de longas distâncias. Isso é útil para gorilas de tamanho semelhante ou machos menores que podem usar as informações para tomar uma decisão se vale a pena enfrentar um competidor ou interromper sua atividade e recuar.

Isso se reflete em pesquisas anteriores feitas pela mesma equipe que descobriu que gorilas da montanha machos maiores não são apenas dominantes socialmente, mas também possuem melhor sucesso reprodutivo do que os machos menores.

Gorila fêmea coleta informações

Provavelmente, as fêmeas também coletam informações de sons de batidas no peito que podem ajudá-las a decidir sobre parceiros que valem a pena.

Edward Wright, o primeiro autor do estudo do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, disse em um comunicado que a batida no peito do gorila é um daqueles sons reconhecidos do reino animal. Por isso é significativo que os cientistas tenham sido capazes de revelar que o tamanho do corpo do gorila está ligado a essas exibições espetaculares.

Fonte: Natural World News