Anuncie

(21) 98462-3212

Quase 4 mil animais selvagens perigosos estão sendo mantidos como animais de estimação no Reino Unido

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Felinos selvagens como o lince estão sendo mantidos como pets. Foto: Pixabay

Cães e gatos? Que nada. Quase 4 mil animais selvagens perigosos, incluindo leões, tigres, cascavéis e crocodilos, estão sendo mantidos legalmente como animais de estimação exóticos na Grã-Bretanha – um aumento de 59% em duas décadas, de acordo com um novo relatório.

Elefantes, lagartos venenosos, escorpiões, lêmures, pumas, chitas, lobos, zebras, ursos-do-sol e camelos também estão sob licença privada.

“Esses números provavelmente representam apenas a ponta do iceberg. Eles apenas registram os animais [que estão] sendo mantidos e registrados com uma licença DWA [Wildlife Disease Association – WDA]. Acreditamos que muitos outros animais selvagens perigosos estão sendo mantidos sem licença”, Mark Jones, da Born Free, instituição de caridade que compilou o relatório.

A instituição Born Free tem visto um aumento dramático no número de animais de estimação exóticos em propriedade privada desde 2000, incluindo um aumento de 94% no número de cobras venenosas, um aumento de 57% em gatos selvagens e uma triplicação de crocodilos, crocodilos e jacarés. Enquanto isso, o número de escorpiões aumentou mais de 20 vezes.

Atualmente, de acordo com a Lei de Animais Selvagens Perigosos de 1976, qualquer pessoa na Grã-Bretanha pode manter um animal selvagem perigoso, desde que obtenha uma licença de sua autoridade local.

Segundo a Born Free, o processo de licenciamento exige que o requerente demonstre que seus animais estão devidamente contidos para evitar a fuga e proteger o público, mas isso faz pouco para garantir o bem-estar dos animais ou a proteção do tutor ou de qualquer outra pessoa que visite a propriedade.

“É inacreditável que, nos dias de hoje, tantos animais perigosos sejam propriedade privada no Reino Unido. A crescente demanda por todos os tipos de animais selvagens como animais de estimação exóticos coloca os proprietários e o público em geral em risco de ferimentos ou doenças. Isso também resulta em grave sofrimento para os animais, e a demanda aumenta a pressão sobre muitas populações selvagens que muitas vezes já estão sob ameaça”, disse Mark Jones.

Fonte: Inews,co,uk