Anuncie

(21) 98462-3212

Reino Unido proibirá lagostas fervidas vivas para consumo, reconhecendo que os crustáceos são seres capazes de sentir dor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Alguns países, como a Suíça e a Nova Zelândia, tornaram ilegal ferver caranguejos vivos.
Foto: Reprodução

De acordo com o London Evening Standard, a maior legislação de bem-estar animal está sendo adotada no sistema legislativo do Reino Unido. Moluscos como lagostas, caranguejos, polvos e lulas serão reconhecidos como animais sencientes, capazes de sentir dor sob novas mudanças na Lei de Bem-Estar Animal (Senciência).

Anteriormente, o projeto de lei aplicava-se apenas a vertebrados. No entanto, as revisões da lei exigiriam que chefs e peixeiros matassem os moluscos de maneira rápida e humana, atordoando-os, em vez de mergulhá-los em água fervente.

Além disso, de acordo com o Evening Standard, envolver um caranguejo vivo em filme plástico ou enviar crustáceos pelo correio será quase certamente proibido.

Considerando a adição de mais animais

A Câmara dos Lordes do Reino Unido está agora debatendo novas leis que permitiriam direitos adicionais aos moluscos.

De acordo com o site de notícias britânico “The Independent”, as restrições foram decretadas depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que seu governo levará em consideração os sentimentos e o bem-estar dos animais ao desenvolver uma nova legislação.

No entanto, a noção de que as lagostas podem ser submetidas a dores desnecessárias enquanto são cozidas não é nova. Os crustáceos também são “animais sencientes com potencial para sofrer”, de acordo com um relatório publicado pela Humane Society dos Estados Unidos em 2008. Os caranguejos não morrem imediatamente após serem abatidos com uma facada no crânio, de acordo com o estudo, porque falta um sistema nervoso centralizado.

Bem-estar animal

A ativista do bem-estar animal Maisie Tomlinson, diretora da instituição de caridade britânica Crustacean Compassion, disse ao jornal britânico “The Times” que a melhor maneira de matar – com menos sofrimento, digamos – uma lagosta é aplicando um choque elétrico nela.

“Caranguejos, lagostas, camarões e lagostins eletricamente chocados devem ficar inconscientes em um segundo. Em seguida, você deve garantir que seu sistema nervoso seja destruído em questão de minutos.”

Alguns países, como a Suíça e a Nova Zelândia, tornaram ilegal ferver caranguejos vivos.

Fonte: Natural World News