Anuncie

(21) 98462-3212

Um ornitorrinco da Tasmânia surpreende especialistas com comportamento social

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Ornitorrinco chamado de Zoom criou amizade inusitada com homem na Tasmânia.
Foto: Divulgação

Um ornitorrinco da Tasmânia vem surpreendendo os especialistas com seu comportamento social com um homem – o animal é conhecido por ser muito arisco.

Segundo o periódico “Nature World News”, o homem, Pete Walsh, é de Hobart, capital e maior cidade do estado australiano da Tasmânia. Vonna Keller , sua parceira, chamou-o de “encantador de ornitorrincos” devido ao seu relacionamento especial com um ornitorrinco, a quem chamaram de Zoom.

De acordo com Keller, o animal se ligou silenciosamente a Walsh, porque sempre que Walsh vai para o riacho apenas para se sentar lá, o animal pula literalmente em frente a ele, então sobe em uma pedra para deliberadamente o observar.

Os eventos que levaram ao relacionamento inusitado começaram no início de 2020 durante os bloqueios de pandemia. Walsh é um amante da natureza e começou a notar os vários ornitorrincos que habitavam o riacho Hobart Rivulet. Ele observou que eles estavam começando a passar mais tempo nas áreas públicas.

O Rivulet é uma parte da bacia do rio Derwent que flui por baixo e através de Hobart. Ele achou que os animais podiam estar saboreando a paz e o sossego do confinamento, por isso decidiu passar mais tempo com os ornitorrincos.

Experiência com ornitorrincos

Em pouco tempo, Walsh teve duas experiências que mudaram sua vida para sempre.

A primeira vez foi quando ele viu um ornitorrinco mexendo-se na margem do rio. Acontece que ele ficou preso em uma combinação de lixo industrial, redes plásticas e raízes de plantas. Walsh então puxou uma parte da rede com cuidado para deixar o ornitorrinco se soltar.

Eles chamaram este ornitorrinco de Zoom.

Logo depois de libertar o animal de volta na água, ele nadou direto para os pés de Walsh e balançou o bico. Embora Walsh não tenha entendido o significado do gesto, observou que o animal continuava com seu comportamento estranho.

Em outra ocasião, Walsh viu um ornitorrinco passando por ele enquanto seu bico estava preso em um anel de plástico. Desta vez, ele não pôde fazer nada, então ele apenas ficou sentado e olhando, esperando que o animal pudesse se livrar do plástico.

Ele então percebeu a necessidade de salvar os animais.

Isso levou à formação de um grupo de conservação chamado Hobart Rivulet Platypus, que monitora os ornitorrincos, faz lobby para sua proteção e envolve a comunidade local por meio de fotos e vídeos nas redes sociais.

Keller diz que Walsh quer proteger os ornitorrincos de Hobart. Ele passa a maior parte das noites com os animais por três ou quatro horas.

Ele observou que os ornitorrincos juvenis podem se afogar em tocas por causa das chuvas fortes e que os animais também são ameaçados pelo lixo do rio.

De acordo com o biólogo Geoff Williams, do Australian Platypus Conservancy, Walsh está fazendo um trabalho importante para a preservação de ornitorrincos urbanos, especialmente desde que a espécie foi classificada pela IUCN (sigla em inglês da União Internacional para a Conservação da Natureza) como quase ameaçada.

Walsh registrou em vídeo comportamentos raros de ornitorrincos, como cortejo e acasalamento. Ele os descreveu como lúdicos e bonitos, como acrobacias aquáticas com rolar, empurrar e girar.

Walsh também filmou um ornitorrinco defecando em terra, o que encantou e surpreendeu os especialistas, pois eles pensaram que a espécie defecou apenas na água. Williams disse que deu a eles novos insights sobre a marcação de território por esta espécie.

Agora, Walsh está aguarda com expectativa o nascimento de filhotes de ornitorrincos, já que Zoom, que é fêmea, está grávida e pode dar à luz no final do verão australiano, em fevereiro.

Confira alguns vídeos nos links abaixo:

https://www.facebook.com/hobartrivuletplatypus/videos/1671819519661680

https://www.facebook.com/hobartrivuletplatypus/videos/388775338880597