Anuncie

(21) 98462-3212

A saúde dos peixes começa pela boca

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
É importante que a dieta dos peixes ornamentais seja variada. Foto: Canvas

Ofertar uma alimentação saudável para os peixes ornamentais proporciona melhor qualidade de vida no aquário. A dieta adequada irá depender de vários fatores, dentre eles, a espécie, a idade, o tamanho e o grau de maturação sexual. De um modo geral, a alimentação da maioria dos peixes deve ser a base de ração específica, constituída de matérias-primas de qualidade.

“Na hora de comprar, não se deve levar em conta apenas o preço, mas a qualidade do produto. Trocar informações com aquaristas experientes ajuda na escolha da marca”, orienta o biólogo Augusto Herculano de Carvalho. “Os peixes precisam de uma dieta rica em proteínas, lipídios, carboidratos, vitaminas, minerais, além de aminoácidos, que garantem um crescimento saudável”, destaca.

A apresentação da ração deve ser proporcional ao tamanho da boca do peixe. Geralmente, utiliza-se ração extrusada, que flutua na água por algum tempo. O alimento pode ser ofertado de modo automático ou manual. Para que o produto não perca suas qualidades nutricionais é preciso ter cuidado no armazenamento. “A embalagem da ração deve ser mantida em um ambiente ventilado e sem umidade”, orienta o biólogo.

Cada fabricante apresenta diferentes tipos de ração para cada grupo de peixes. É importante que a dieta seja variada, mas sempre dentro dos parâmetros alimentares básicos que cada espécie necessita. Peixes vegetarianos devem receber alimentos de base vegetal. Peixes carnívoros, necessitam de alimentação proteica, e assim por diante.

Outro fator que não pode ser esquecido é a limpeza do aquário. “Excesso de comida, sobras e o uso de ração de baixa qualidade deixam o aquário com um nível alto de poluentes e isso é prejudicial à saúde dos peixes”, destaca o aquarista Romero Daha.

O peixe cascudo é vegetariano. Come musgos e limo grudados nas pedras. Foto: Canvas

ALIMENTAÇÃO DAS ESPÉCIES

Para carpas e kynguios (peixe dourado, japonês, entre outros), a base da alimentação deve ser de origem vegetal. Como os peixes deste grupo gostam de comer plantas, além de ração, pode deixar à disposição maços de elódeas (plantas aquáticas).

Famoso pelo apetite voraz, o Oscar costuma ‘viciar’ em algum tipo de alimento. sendo difícil fazê-lo aceitar outra coisa. Caso semelhante ocorre com o acará-disco. Para evitar o vício, é importante que desde cedo seja oferecida uma boa variedade de alimentos, de ração a alimentos vivos, como artêmias salinas.

Ciclídeos africanos, em sua maioria, têm uma dieta variada, com alto teor de matéria vegetal. Já os peixes marinhos costumam apreciar ração em flocos ou em grãos. Muitas espécies deste grupo são basicamente vegetarianas.

Cardápio aquático

Kynguios. Deve ser ofertada, preferencialmente, ração em flocos.

Espécies marinhas. Alimentos em flocos e em grãos são os ideais.

Peixe cascudo. É vegetariano. Come musgos e limo grudados nas pedras.

Guppy. Alimenta-se de ração e alimentos vivos, como artêmias.

Carpas. A base de alimentação deve ser de origem vegetal.

VAI FICAR UNS DIAS AUSENTE DE CASA?

Nas férias ou em algum período no qual você precisa ficar ausente de casa por uns dias ou semanas, é possível instalar um alimentador automático que libera todo dia uma pequena porção de comida seca. Essa solução é melhor do que pedir auxílio aos vizinhos, por exemplo, que, por falta de conhecimento, poderiam dar comida demais – e, na volta das férias, o aquário precisaria ser redecorado, pois o solo estaria recoberto por uma grossa camada de comida podre.

Leia mais: Dê alimentação variada para os peixes do aquário, mas sem exagero!

Leia mais: Conheça o esturjão-beluga, o peixe primitivo de mais de uma tonelada e 5 m de comprimento que vive na Europa

*